Senhora do Caldeirão

que mexe a sabedoria sem parar.

Por um ano e um dia

a poção está a preparar.

Senhora do Caldeirão,

cujo filho fora traído,

e que no ápice de sua raiva

Taliesin depois fora nascido.

Senhora do Caldeirão

que ronda minha alma,

no caos me mostra o caminho

e do envenenamento me salva.

Cerridwen, Grande Senhora

que olha por nós,

inspira-nos com a Awen

até do pôr-do-sol após.

Grande Senhora brilhante,

cujas provações são para nos fortalecer,

ensina-me tuas artes,

perdoa-me quando enfraquecer.

Cerridwen cão de caça,

Cerridwen lontra,

Cerridwen águia,

Cerridwen galinha,

que dentro de seu corpo

eu seja gerada,

e a velha criatura

seja exterminada.

Mãe e Anciã

que mexe o caldeirão,

tua é minha vida

meu ar, canção e inspiração.

Senhora prateada

que assume mil e umas formas

na sua raiva serei formada,

e da sua sabedoria, gerada.

(Ouvindo: Damh The Bard – Ceridwen and Taliesin)

Anúncios