Olá, pessoal, tudo bem? Sei que faz tempo que não posto nada aqui e peço meia desculpa para vocês. Meia porque isso estava previsível: não teria texto todos os dias. Há um tempo, estava revirando minhas coisas velhas e descobri alguns escritos arquivados. Creio que em breve os postarei aqui. Enquanto isso não acontece, quero compartilhar com vocês essa canção que escrevi e cantarolei no final do mês passado. Vocês acharão ela e as outras no meu perfil do Soundcloud.

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

 

Não há valente que fique em pé

quando enfrenta quem está contigo.

Tu és o terror e o caos.

Tu és a guerra e também sua Senhora.

Grande Rainha, ouça meu clamor,

derrota o inimigo, extingue minha dor,

me proteja com seu escudo, abençoe minha espada,

pois hoje os corvos banquetearão no campo de batalha

 

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

 

Posso senti-la nas batidas do coração

como um tambor que na guerra entoa a canção.

Todos aqueles que querem meu mal

hoje verão seu próprio final.

Minhas sombras eu abraçarei

e o que me oprime, eu destruirei.

Na vinda da morte, encontrarei a vida

e finalmente retomarei minha Soberania.

 

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

 

Macha dos Cavalos,

Nemhain do Pavor,

que vivem entre nós

e trazem à tona nosso ardor.

Vigiem nossas costas

e nos deem visão,

até que o inimigo esteja no chão.

 

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

 

Corvos e Cavalos,

gritos e frenesi,

eu não vim tão longe para morrer aqui.

E como em Moytura, a vitória será minha,

pois sou a escolhida da Grande Rainha.

 

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, ha, ha, heya

Ha, ha, ha, heya

(escrito em 25 de maio de 2016)

Anúncios