Me sinto tão cansada. Não sei se é apenas o físico ou emocional também. Não vejo mais nenhuma parede me prendendo, sei que tenho autonomia o suficiente para construir meu próprio espaço, entretanto ainda me sinto incompleta. Não sei ao certo onde começar. Diante dos olhos das pessoas posso parecer autossuficiente, mas me sinto uma verdadeira criança até hoje.

Não quero me aproximar de ninguém com a intenção de projetar as minhas frustrações ou desejar irracionalmente que sanem minhas necessidades. Na verdade, notei que contar com o auxílio das pessoas de carne e osso não é muito eficiente. Cada um vê o mundo à sua maneira, então não é nenhuma novidade dizer que minha forma de enxergar e compreender o Mundo é única.

Só queria saber onde está a pessoa a quem confiei parte de minha alma nessa vida. Só queria ter a tênue e inconsciente lembrança de que fizemos nossos votos noutra vida ou até mesmo n’Outro Mundo. Queria apenas uma pequena esperança de que tudo vai esclarecer, de que amadurecerei.

Crescer é tão trabalhoso. Não é à toa que me sinto como uma verdadeira flor de lótus.

(escrito em 8 de janeiro de 2015)

Anúncios